Ghost in the Shell

No ano de 2029, as máquinas estão integradas à sociedade. Nessa época, “alguns” seres humanos, aproveitando-se dessa tecnologia, transformaram seus corpos em máquinas perfeitas. A criminalidade já não existe de forma tão ameaçadora. O que realmente apavora a população são os “hackers”. Crimes virtuais são o verdadeiro caos. E eles possuem tantos ou mais conhecimentos que a própria polícia, que não consegue impedi-los de forma eficiente.
Para combatê-los, o Ministério das Relações Exteriores criou um projeto conhecido como “2501” ou “Puppet Master” (Mestre das Marionetes), que é um tipo de “agente” (programa) capaz de invadir, saquear e abandonar, em milésimos de segundos, qualquer sistema sem deixar rastros. Mas um grande erro foi cometido… eles deram a esse “agente” uma capacidade humana: assimilar conhecimentos. Em termos bem simplórios: um programa que poderia ficar inteligente. E com o tempo, esse “agente” se auto-denominou um ser vivo, e por este motivo quer estar “fora”, isto é, sair do programa e adentrar ao mundo real. O Internal Bureau of Investigation (“IBI” – uma entidade criada após a Terceira Guerra Mundial, composta por vários países, com o objetivo de evitar novas guerras), desconfia vagamente do envolvimento do governo japonês com um hacker extremamente habilidoso, conhecido apenas pelo codinome de “Puppet Master”. O vazamento dessas informações poderiam acabar com o governo do Japão. O Ministério tem que recuperar o “agente”, mas este tornou-se inteligente demais, e começa a chantageá-los com as informações que conseguiu, inclusive ameaçando denunciar a sua própria existência. A trama de Ghost in the Shell está pronta.
Aqui entra em cena, para ajudar a capturar o Puppet Master, a Major Motoko Kusanagi, membro de uma unidade especial da polícia japonesa (Seção 9), treinada para combate em situações altamente perigosas. E, juntamente com ela, seus parceiros: Bateau, outro ciborgue, uma pedra de gelo quando se trata de emoções, extremamente leal e companheiro; também faz parte da equipe o oficial Togusa, o único humano a fazer parte deste grupo. Como a própria Major diz: “máquinas perfeitas são previsíveis, é necessário alguém que não seja tão perfeito, para que o grupo se torne perfeito”. Falar mais sobre os personagens e seu envolvimento com o Mestre das Marionetes acabaria com qualquer expectativa daqueles que ainda não assistiram a este belíssimo “movie”.
GitS 2.0 : Ghost in the Shell 2.0 é um remake do filme produzido em 1995 como parte da comemoração do lançamento de “The Sky Crawlers” em 2008.
Para esta nova versão, toda a animação foi refeita com o que há de mais moderno, tais como 3D-CGI, os efeitos sonoros também foram remasterizados.
Ordem Aconselhável :
Ghost in the Shell – Movie e/ou 2.0
Ghost in the Shell: Innocence – Movie 2
Ghost in the Shell: 1st GIG/2nd GIG – TV
Ghost in the Shell: S.A.C. Solid State Society – Especial
Ghost in the Shell: Tachikoma Specials – TV
Outros Títulos : Kokaku Kidoutai / O Fantasma do Futuro / Ghost in the Shell 2.0
Categoria : Movie
Episódio : 1
Ano : 1995/2008
Criador Original : Masamune Shirow
Diretor : Mamoru Oshii
Estúdio: Production I.G
Duração : 83 min
Gênero : Ação / Cyberpunk / Violência / Ficção
Link no Anipédia
Anbient (MKV) :

5 ideias sobre “Ghost in the Shell

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *